Categorias de carros: saiba quais são e como escolher

Os carros são um dos bens de consumos mais funcionais e bem-sucedidos da história. Desde o dia em que Henry Ford fez o mundo andar em quatro rodas com o inusitado Modelo T, os carros têm se transformado constantemente: as montadoras sempre adaptam os modelos às necessidades do exercício profissional e da vida cotidiana.  

A adaptação dos automóveis ao longo da história é tamanha que, atualmente, um carro consegue proporcionar exatamente o que um proprietário precisa. Famílias gigantes, surfistas solteiros, engenheiros e empreiteiros, marceneiros e idosos…

Existem inúmeras categorias de carros que podem se adequar a todo tipo de cliente disposto a comprar ou financiar. Confira agora quais são as categorias e curiosidades dos veículos mais populares no Brasil! Boa leitura!

Como são elaboradas as categorias?

Para tipificar a infinidade de modelos disponíveis foram criadas as categorias. Inúmeros fatores contribuem no processo de catalogação: são combinações variadas de estilo de carroceria, motorização, número de portas, capacidade de carga e outros detalhes.

O Governo Brasileiro interfere nessa tipificação?

Não no que diz respeito à estética dos modelos. O Código de Trânsito Brasileiro determina, no Artigo 96, a classificação dos veículos por fonte energética, funcionalidade e categoria. Você pode conferir a íntegra do Art. 96 aqui.

Veja alguns trechos:

Art. 96. Os veículos classificam-se em:

I quanto à tração:

  1. a) automotor;
  2. b) elétrico;

II quanto à espécie:

  1. a) de passageiros:

1 bicicleta;

4 motocicleta;

7 automóvel;

  1. b) de carga:
  2. c) misto:
  3. d) de competição;
  4. e) de tração.

III quanto à categoria:

  1. a) oficial;
  2. b) de representação diplomática;
  3. c) particular.

Quais são as principais categorias de carros no mercado brasileiro?

A principal diferença entre todas elas tende a ser a carroceria, já que esta determina a silhueta e a aparência de um modelo de maneira mais evidente. Entenda:

Hatch

Os hatches são veículos compactos e, assim, a melhor forma de perceber um é compará-lo a um sedan. Ao passo que os hatches têm dois volumes — curva entra capô, cabine e porta malas — os sedans possuem três, evidente pelo corte brusco onde o para-brisa se une ao porta-malas.

 

Fonte: Forlan

 

A tração costuma ser dianteira nessa categoria, salvo alguns casos históricos — Fusca, com tração traseira — e de modelos esportivos — BMW 135i, também de tração traseira. É importante saber que existem divisões internas entre os hatches.

São elas:

  • hatchbacks: não apresenta nenhuma curvatura além do vidro na junção ao porta-malas. Ex.: Volkswagen Golf.
  • fastbacks: apresenta um pequeno trecho de carroceria além do vidro traseiro, mas sem configurar um terceiro volume, como um sedan. Ex.: Focus Fastback.
  • compactos, médios, premium e esportivo: diferenciação de tamanho e luxo. Ex.: respectivamente VW Up!, Chevrolet Cruze, Audi A3 e Golf GTI.

É a categoria predominante nos modelos de entrada das marcas. São ideais para famílias pequenas ou pessoas solteiras devido ao menor espaço para ocupantes na segunda fileira e ao menor porta-malas.

São ideais para o circuito urbano, por serem menores e muito fáceis de manobrar. O carro que popularizou as CMM (centrais multimídias) como acessório foi um hatch de entrada, o Chevrolet Onix.

Sedan

​Os sedans, como apontamos acima, são carros de carroceria de 3 volumes. Com demarcação precisa e evidente entre capô, cabine e porta-malas. Os sedans podem e geralmente são automóveis originados pela versão hatch, como observado no Hyundai HB20 que tem modelos com as duas carrocerias.

 

Fonte: Carros Novos

 

A tração nos modelos mais baratos tende a ser dianteira e, nos mais caros, traseira (tradicionalmente, BMWs) e integral (comumente, Audis). As subdivisões da categoria são:

  • compacto: são os modelos pequenos, normalmente originados de uma versão hatch. Ex.: Ford New Fiesta Sedan e Hyundai HB20S.
  • médio: maiores, podem carregar grandes famílias com maior conforto e espaço para bagagem. Ex.: Volkswagen Jetta e Toyota Corolla.
  • grande: são os modelos de topo das marcas tradicionais, com amplo espaço, muito conforto e mimos tecnológicos. Ex.: Ford Fusion e Honda Accord.
  • premium compacto, médio e grande: são os sedans de luxo de marcas de alto padrão oferecendo o que há de mais novo em tecnologia, conforto e mecânica. Ex.: Audi A3 Sedan, Mercedes-Benz C250 e Audi A6.

Comportam famílias grandes, pequenas, com ou sem bichos de estimação e ainda oferecem um bagageiro generoso para longas viagens.

Oferecem motorização geralmente superior à dos hatches, visto que são mais pesados. Ideais para o cliente corporativo que precisa de um carro discreto e elegante e até para famílias e pessoas mais conservadoras.

SUV

Os SUVs são os utilitários esportivos. Eles são a adaptação urbana de um utilitário — carros grandes e robustos. O desenho é caracterizado pelo grande porte e pelo porta-malas coberto e conectado à silhueta da carroceria, diferentemente do design das picapes.

 

Fonte: Carros Zeros

 

É o nicho do momento, visto que alia a ideia de segurança a bordo e um enorme espaço para ocupantes, bagagens entre outros. Somado a isso, as montadoras têm investido pesado em desenhos modernos e atraentes, atraindo um amplo público-alvo familiar, feminino e masculino. Confira os tipos:

  • SUV: descrito acima e, geralmente, com tração integral. Ex.: Honda CRV, Volkswagen Tiguan e Toyota RAV4.
  • crossover: são modelos originados de projetos de hatches, que podem ter adereços estéticos de off-road mas não poderiam desempenhar essa função. Ex.: Renault Duster e Volkswagen Crossfox.
  • SUV Premium: o mesmo que os SUVs comuns, porém com maior refinamento tecnológico, estético e mecânico. Ex.: Audi Q5, BMW X3 e Mercedes-Benz GLC 250.

Menções honrosas

Existem, ainda, as peruas ou SW (station wagons) que são versões alongadas de alguns sedans. Foram muito populares até a década passada, quando o consumidor brasileiro coroou os SUVs como os carros do momento.

Elas proporcionavam aos motoristas um excelente comportamento dinâmico e muito espaço para ocupantes e bagagens como exemplo vale citar o Volkswagen Golf Variant, ainda disponível.

Também não se pode esquecer das picapes ou caminhonetes. Elas têm um uso mais difundido no meio agropecuário ou da construção pela robustez e capacidade de carga, mas têm sido cada vez mais utilizadas na cidade pelos mesmos motivos dos SUVs: imponência estética e segurança a bordo. Exemplos pequenos são a Chevrolet Montana e VW Saveiro e grandes a Ford Ranger e VW Amarok.

E então, curtiu este post sobre as inúmeras categorias de carros? Que tal dar uma olhada neste outro post sobre a locação de veículos online? Confira e evite dores de cabeça na sua próxima viagem!

Artigo produzido pela equipe do Chaves na Mão

 

Facebook Comments
Surf Music, Folk e Rock estão sempre rolando no meu headphone. Curto livros tanto quanto conhecer novas pessoas e aprender com suas particularidades. Meus finais de semana costumam ter bares e reflexões no papel. E se rolar algum programa com natureza ou em alguma cidade histórica, me chama que tô dentro.
Share This